Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Muçulmanos radicais no Brasil já pregam fim de cristãos e judeus

[Imagem: Brasil%2BIslam.jpg]

A radicalização de muçulmanos brasileiros repete o roteiro visto em outros países. Os fanáticos pregam o fim de cristãos e judeus. O alerta é de Rodrigo Jalloul, o principal xeque xiita do Brasil. Leia outro trecho de sua entrevista à Veja:

Por quê [é preciso ter cuidado com a radicalização]?

A religião islâmica é de origem árabe. No Oriente Médio, as pessoas lidam com a religião com naturalidade. Alguns brasileiros, porém, estão abraçando a fé cegamente. Há muitos fanáticos pregando para gente intelectual e emocionalmente vulnerável por aí. Não necessariamente incitando ao terrorismo, mas ensinando uma forma equivocada de lidar com a religião. Esses fanáticos pregam que cristãos e judeus não podem existir. Pregam até o afastamento da família, apesar de o profeta Maomé dizer que o respeito aos pais deve ser mantido até o fim da vida. Aqueles que têm mais sede de conversão são os piores. Eles querem se converter e não discutem nem questionam nada. 


Rodrigo Jalloul será mais um xeque falso? Nao. Rodrigo possui título religioso de “hojatoleslam”, um grau abaixo do de aiatolá, e se transformou no primeiro e mais graduado xeque xiita brasileiro.

Mas, naturalmente alguém se pronunciará atacando a credibilidade desse moço. Como fizeram com varios outros que criticaram o radicalismo islâmico.

E olha o que ele ainda afirma:
"Existe pregação radical no Brasil? Alguns xeques erram em focar muito a política e pouco a religião. Eles dizem abertamente que os xiitas são hereges e malditos. Os brasileiros que se convertem não conhecem a história da religião e acabam caindo nessa farsa. A radicalização dos muçulmanos brasileiros deve-se ao excesso de informação disponível, mas sem um filtro adequado. Certa vez, encontrei uma muçulmana sunita na porta da mesquita do Brás e convidei-a para entrar. Ela se recusou, pois um xeque sunita lhe havia dito que se tratava de um lugar maldito. Era uma jovem normal, mas com uma visão totalmente radicalizada da religião. O wahabismo e o salafismo, que são as subcategorias mais radicais do sunismo, têm se manifestado de modo muito forte no Brasil. Isso é uma ameaça. A radicalização que afeta jovens na Europa também está acontecendo no Brasil. Todo o cuidado é pouco." Extraído de: http://www.defesanet.com.br/terror/notic...a-Radical/

E atualmente, o que mais se divulga é que países do Oriente Médio financiam a vinda de mulçumanos [radicais] para o Brasil. Nao seria a promoção do caos? Quais intenções estariam por trás disso? 

Cabe dizer, que no Brasil já existe uma “mordaça”, adotada pelos meios de comunicação, em geral, que evitam relatar crimes praticados contra os direitos humanos para evitar a islamofobia. 

Resta saber o que faremos... Qual saída teremos, se eventualmente, dentro de alguns anos, a sharia for implementada no Brasil. Isso se já nao estiver acontecendo.

Estamos presenciando a instalação de uma Nova Ordem, nesses moldes, no Brasil?
Veja abaixo, como está o crescimento do islã no Brasil. Os dados são da Revista IstoÉ:

[Imagem: mi_7864514639144752.jpg]


DeOlhOnafigueira

Veja também:
Líder mulçumano afirma que literatura islâmica incentiva ataques terroristas
Religião da paz? Imã pede que mulçumanos matem judeus para "apressar o Juízo Final" 

Nenhum comentário:

Postar um comentário